Viva bem, viva de boa!

Páscoa: estação do chocolate

Você conhece todos os tipos e benefícios?

Se existe uma época do ano em que dá mais vontade de comer chocolate, com certeza, esta é a Páscoa. É só andar pelos supermercados e chocolatarias que já vem aquele desejo de comprar um ovo (trufado, de preferência), ou dois, ou três, e os maiores, é claro!

Mas para não enfiar o pé na jaca, largar a dieta e esquecer a saúde é preciso ficar atento. Nas prateleiras são diversas opções de chocolates para escolher e, muitas vezes, a opção que você está levando para casa pode não ser a melhor para a sua saúde.

 

Então, que tal sabermos um pouco mais desta iguaria deliciosa?

O cacau é a base principal de composição do chocolate. O fruto é riquíssimo em vitaminas e minerais que podem trazer diversos benefícios para saúde. Ele destaca-se como:

- Antioxidante (combate os radicais livres)

- Regulador do colesterol ruim (LDL)

- Ajuda controlar a pressão e circulação sanguínea

- Anti-inflamatório

- Antidepressivo

- E um poderoso energético

Quanto maior a quantidade de cacau presente no chocolate, maiores serão os benefícios. Vale lembrar que o cacau é rico em cafeína, e que seu consumo pode não ser adequado para pessoas que sofram de hipertensão, distúrbios do sono ou doenças associadas.

 

Tipos de chocolates e suas características

- Chocolate ao leite

O mais comum do chocolate consumido pelos brasileiros é o “ao leite” com 30 a 40% de cacau. Esse chocolate tem sabor doce e coloração marrom e na sua receita ele leva uma grande quantidade de leite e açúcar, sendo considerado um dos mais calóricos.

 

- Chocolate branco

Muitos nem o consideram como chocolate propriamente dito, pois ele não possui o cacau, mas sim apenas a manteiga retirada da semente do fruto. Por isso já é de se imaginar que ele seja o mais gorduroso em relação aos seus parentes. Sua marca é o sabor bem adocicado e coloração clara.

 

- Chocolate meio amargo

Atualmente o chocolate meio amargo tem ganhado mais fãs no mundo fitness, isso porque ele possui em sua composição maior quantidade de cacau e menor adição de açúcares, proporcionando assim mais benefícios à saúde.

 

- Chocolate amargo

Para um chocolate ser considerado amargo ele deve ter de 50% a 75% de cacau, já o extra-amargo tem que ter de 75% a 85% do fruto. Por terem uma quantidade reduzida de açúcares e gorduras, estas seriam a melhores opções para os que buscam comer chocolate sem culpa. Entretanto, não são todos os paladares que aprovam, já que o sabor é pouco doce e com um amargor acentuado.

 

- Chocolate sem lactose

O chocolate sem lactose não possui leite em sua composição, sendo este substituído por extrato de soja ou outro similar de origem vegetal.  Seu sabor se aproxima muito das versões dos chocolates ao leite, branco, meio amargo e amargo.

 

- Chocolate diet

As versões diet não possuem açúcar na receita, mas sim adoçantes. Ao contrário do que muitos acham esse chocolate não é menos calórico, já que a maioria das versões diet aumenta em sua composição a quantidade de gordura para compensar a falta de açúcar. O chocolate diet é indicado, normalmente, para pessoas com diabetes. 

 

- Chocolate light

As versões light possuem menos calorias, com menos açúcares e gorduras do que suas versões originais e tentam manter o sabor o mais fiel possível com menos peso na consciência para aqueles que consomem.

Agora que você já conhece os tipos de chocolates, escolha qual é o melhor para você nesta Páscoa, lembrando que independentemente da versão, todos os chocolates devem ser consumidos com moderação: até 30g por dia seria o ideal! Difícil é se controlar, não é mesmo?

Amanda Dantas - Nutricionista